Em audiência pública, Duarte Jr apresenta projeto que proíbe homenagens à ditadura no Maranhão

Projeto Memória Histórica veda nomes de violadores dos direitos humanos em bens da repartição pública estadual

Nesta sexta-feira (29), na Câmara Municipal de Imperatriz, durante audiência pública que discutiu os impactos da reforma da previdência sobre os trabalhadores, o deputado estadual Duarte Jr apresentou projeto de lei de sua autoria que proíbe a administração pública estadual de homenagear a ditadura militar brasileira (1964-1985).

“Este projeto é uma medida que vai além do respeito aos direitos fundamentais. É também uma forma de respeito à minha consciência e biografia. Sou advogado, constitucionalista e diariamente luto contra a corrupção e para que a lei seja cumprida. Em 64, além de todos os golpes, crianças foram sequestradas, violentadas e torturadas. Aos autores, nossa única homenagem deve ser o desprezo. As vítimas, estas sim, precisam ser eternamente lembradas como símbolos de combate a qualquer afronta a direitos garantidos”, declara o deputado.

Chamado de Memória Histórica, o projeto proíbe que prédios, rodovias e repartições públicas sejam batizadas com nomes de responsáveis por violações de direitos humanos e qualquer pessoa que tenha praticado ou compactuado com tais crimes durante o período da ditadura militar, nomes que constem no Relatório Final da Comissão Nacional da Verdade de que trata a Lei Federal nº 12.528, de 18 de novembro de 2011. Proíbe também o uso de qualquer tipo de bens e recursos públicos da Administração Pública Estadual para tais homenagens.

Duarte Jr ressalta que o projeto é tendência em todo o mundo e tem como uma das bases a Ley de Memória Histórica, da Espanha, que determinou a eliminação não só nomes de prédios, mas também placas e esculturas referentes a personagens históricos violadores de direitos vinculados à ditadura do general Francisco Franco (1939-1976). “Os países que sofreram com governos ditatoriais não valorizam ou exaltam este período histórico com homenagens em prédios públicos. Isso é um absurdo e queremos combater essa triste prática também no Maranhão”, afirmou.

Para o deputado, o projeto, protocolado nesta sexta (29), é uma medida que busca consolidar e valorizar os marcos democráticos de nosso país, num momento em que o Planalto, além de defender pautas obscuras para os trabalhadores como a reforma da previdência, ainda recomenda que os quartéis comemorem os 55 anos da ditadura brasileira. “Promover festejos ao período autoritário, enquanto o Estado Brasileiro inclusive foi condenado pelo desaparecimento forçado de cidadãos e cidadãs de todas as idades, seria ignorar frontalmente os tratados de direitos humanos dos quais o Brasil é signatário”, conclui Duarte Jr.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support