Notícias

Ação preventiva garante cumprimento de ofertas na Black Friday

Durante todo o período da promoção Black Friday, de quarta (23) até domingo (26), registramos 15 denúncias por meio do site, aplicativo e nas fiscalizações in loco. O número representa uma redução de 80,5% em relação às denúncias de 2015 e 44,4% relacionadas as denúncias de 2016. Em 2015, 77 denúncias foram contabilizadas no Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (SINDEC) e no aplicativo do órgão. Em 2016, foram 27 denúncias, e, em 2017, 15 denúncias registradas, representando uma redução de 80,5 %.

A redução no número de denúncias em 2017 é reflexo das constantes fiscalizações. Antes e durante o período do Black Friday, nossa equipe fiscaliza sites e lojas a fim de coibir práticas abusivas como a publicidade enganosa e outras irregularidades nos preços divulgados. A participação dos consumidores por meio das denúncias, também é fundamental para o sucesso do trabalho, uma vez que o consumidor é o maior, melhor e principal fiscal das relações de consumo.

De 21 a 26 de novembro, os fiscais percorreram shoppings, supermercados e lojas da Grande Ilha de olho nos preços oferecidos nas vitrines. As unidade do Procon/MA distribuídas pelo Maranhão também estiveram atentas e com fiscais nas ruas para acompanhar as promoções. Durante a ação, os consumidores e fornecedores receberam orientação e puderam realizar reclamações na hora. Em São Luís, os fiscais acompanharam a denúncia de uma consumidora no supermercado Mateus, localizado no Turu, e conseguiram garantir que a denunciante levasse o produto pelo menor preço.

Além da fiscalização in loco, realizamos um plantão de atendimento online de 48h na quinta (23) e sexta-feira (24). A unidade no VIVA do Shopping da Ilha também esteve disponível para receber denúncias no sábado e domingo, das 13h às 19h. A maior parte das denúncias foi sobre publicidade enganosa.

O Black Friday (sexta-feira negra, em tradução livre) é um dia promocional surgido no varejo dos Estados Unidos nos anos 1990, após o feriado do Dia de Ação de Graças, como forma de antecipar as compras de natal. A exemplo do que aconteceu no Canadá, Austrália, Reino Unido e Portugal, o varejo brasileiro também passou a utilizar a estratégia de vendas nos últimos anos. Contudo, os consumidores têm frequentemente se queixado dos preços apresentados na Black Friday, sob suspeita de publicidade enganosa.